terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O uso de som nos veículos



Existe no Conselho Nacional de Trânsito (Contran) a Resolução que regulamenta o volume e a freqüência dos sons produzidos por equipamentos utilizados em veículos e estabelece a metodologia que deverá ser adotada pelos agentes e autoridades de trânsito na medição.

Segundo a Resolução 204, a utilização de equipamento que produza som só é permitida, nas vias públicas, quando o nível de pressão sonora não seja superior a quantidade de decibéis, definidas pelo Contran.

Não estão contidos nessa Resolução os ruídos produzidos por buzinas, sinalizadores de marcha-ré, sirenes, motor e demais componentes obrigatórios do próprio veículo, veículos prestadores de serviço com emissão sonora de publicidade, divulgação, entretenimento e comunicação, desde que estejam portando autorização emitida pelo órgão ou entidade competente, além de veículos de competição e os de entretenimento público.

Essa Resolução vigora desde 2006 e quem descumpre as suas normas comete infração grave, estando sujeito às penalidades previstas no Código Brasileiro de Trânsito (CTB), que prevê multa, cinco pontos na CNH e a retenção do veículo para regularização.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Denatran
(Foto: Acervo Hiran Delmar)

Coronel Lourenço Feitosa


Coronel Lourenço Feitosa entre as suas duas únicas filhas: Maria de Lourdes e Maria das Mercês.

Da família fundadora da cidade de Tauá, o Coronel Lourenço Feitosa foi um dos maiores políticos do Ceará. Viveu no século XIX e XX, foi prefeito, deputado e lutou na Guerra do Paraguai.

(Foto: Acervo Anamelia Mota)

Assassinaram o português


Pescado da Marcelle Medeiros.

Cibazol



Antigamente, quando se queria depreciar alguém, dizia-se: “Fulano, não vale um Cibazol!”

Cibazol era um medicamento popular, de custo barato, mas, que fazia mal danado à saúde e por isso teve a sua comercialização proibida.

(Foto: Google)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Cuba: decisão histórica

Presidente cubano, Raúl Castro.

Deu na Folha de São Paulo:
"Cuba limita tempo de dirigente

Em decisão histórica, o Partido Comunista de Cuba aprovou que 'cargos políticos e estatais fundamentais', inclusive o de presidente, terão mandato máximo de dez anos (cinco, renovável uma vez), confirmando proposta de Raúl Castro, informa Flávia Marreiro. O anúncio foi feito pelo ditador Raúl, que discursou no encerramento de reunião da sigla em Havana."

(Foto: Google)

Frei Betto x Yoani Sánchez


Por e-mail, o Delberg Ponce de Leon me pergunta: “Totonho, cabe no teu Blog o artigo do Frei Betto?”

Colega arquiteto Delberg, o Blog do Laprovitera é um espaço de expressões democráticas, portanto, cabe o artigo do Frei Betto, sim.

A blogueira Yoani e suas contradições
Frei Betto*

Yoani, da Suíça ao "inferno".

O mundo soube que, a 7 de novembro último, a blogueira cubana Yoani Sánchez teria sido golpeada nas ruas de Havana. Segundo relato dela, "jogaram-me dentro de um carro... arranquei um papel que um deles levava e o levei à boca. Fui golpeada para devolver o documento. Dentro do carro estava Orlando (marido dela), imobilizado por uma chave de karatê... Golpearam-me nos rins e na cabeça para que eu devolvesse o papel... Nos largaram na rua... Uma mulher se aproximou: "O que aconteceu?" "Um sequestro", respondi. (www.desdecuba.com/generaciony)



Três dias depois do ocorrido nas ruas da Havana, Yoani Sánchez recebeu em sua casa a imprensa estrangeira. Fernando Ravsberg, da BBC, notou que, apesar de todas as torturas descritas por ela, "não havia hematomas, marcas ou cicatrizes" (BBC Mundo, 9/11/2009). O que foi confirmado pelas imagens da CNN. A France Press divulgou que ela "não foi ferida."



Na entrevista à BBC, Yoani Sánchez declarou que as marcas e hematomas haviam desaparecido (em apenas 48 horas), exceto as das nádegas, "que lamentavelmente não posso mostrar". Ora, por que, no mesmo dia do suposto sequestro, não mostrou por seu blog, repleto de fotos, as que afirmou ter em outras partes do corpo?



Havia divulgado que a agressão ocorreu à luz do dia, diante de um ponto de ônibus "cheio de gente." Os correspondentes estrangeiros em Cuba não encontraram até hoje uma única testemunha. E o marido dela se recusou a falar à imprensa.



O suposto ataque à blogueira cubana mereceu mais destaque na mídia que uma centena de assassinatos, desaparecimentos e atos de violência da ditadura hondurenha de Roberto Micheletti, desde 27 de junho.

Yoani Sánchez nasceu em 1975, formou-se em filologia em 2000 e, dois anos depois, "diante do desencanto e a asfixia econômica em Cuba", como registra no blog, mudou-se para a Suíça em companhia do filho Téo. Ali trabalhou em editoras e deu aulas de espanhol.


Em 2004, abandonou o paraíso suíço para retornar a Cuba, que qualifica de "imensa prisão com muros ideológicos". Afirma que o fez por motivos familiares. Quem lê o blog fica estarrecido com o inferno cubano descrito por ela. Apesar disso, voltou.



Não poderia ter assegurado um futuro melhor ao filho na Suíça? Por que regressou contra a vontade da mãe? "Minha mãe se recusou a admitir que sua filha já não vivia na Suíça de leite e chocolate" (blog dela, 14/08/2007).



Na verdade, o caso de Yoani Sánchez não é isolado. Inúmeros cubanos exilados retornam ao país após se defrontarem com as dificuldades de adaptação ao estrangeiro, os preconceitos contra mulatos e negros, a barreira do idioma, a falta de empregos. Sabem que, apesar das dificuldades pelas quais o país atravessa, em Cuba haverão de ter casa, comida, educação e atenção médica gratuitas, e segurança, pois os índices de criminalidade ali são ínfimos comparados ao resto da América Latina.



O que Yoani Sánchez não revela em seu blog é que, na Suíça, implorou aos diplomatas cubanos o direito de retornar, pois não encontrara trabalho estável. E sabe que em Cuba ela pode dedicar tempo integral ao blog, pois é dos raros países do mundo em que desempregado não passa fome nem mora ao relento...



O curioso é que ela jamais exibiu em seu blog as crianças de rua que perambulam por Havana, os mendigos jogados nas calçadas, as famílias miseráveis debaixo dos viadutos... Nem ela nem os correspondentes estrangeiros, e nem mesmo os turistas que visitam a Ilha. Porque lá não existem.



Se há tanta falta de liberdade em Cuba, como Yoani Sánchez consegue, lá de dentro, emitir tamanhas críticas? Não se diz que em Cuba tudo é controlado, inclusive o acesso à internet?



Detalhe: o nicho Generación Y de Sánchez é altamente sofisticado, com entradas para Facebook e Twitter. Recebe 14 milhões de visitas por mês e está disponível em 18 idiomas! Nem o Departamento de Estado do EUA dispõe de tanta variedade linguística. Quem paga os tradutores no exterior? Quem financia o alto custo do fluxo de 14 milhões de acessos?



Yoani Sánchez tem todo o direito de criticar Cuba e o governo do seu país. Mas só os ingênuos acreditam que se trata de uma simples blogueira. Nem sequer é vítima da segurança ou da Justiça cubanas. Por isso, inventou a história das agressões. Insiste para que suas mentiras se tornem realidades.



A resistência de Cuba ao bloqueio norte-americano, à queda da União Soviética, ao boicote de parte da mídia ocidental, incomoda, e muito. Sobretudo quando se sabe que voluntários cubanos estão em mais de 70 países atuando, sobretudo, como médicos e professores.


O capitalismo, que exclui 4 bilhões de seres humanos de seus benefícios básicos, não é mesmo capaz de suportar o fato de 11 milhões de habitantes de um país pobre viverem com dignidade e se sentirem espelhados no saudável e alegre Buena Vista Social Club.



* Escritor, assessor de movimentos sociais.

A Circuncisão

Almofada de Circuncisão.

A Circuncisão é um dos preceitos fundamentais do judaísmo. É o mohel (circuncidador) que procede à remoção do prepúcio. Durante a cerimónia, a criança é colocada na cadeira de Elias, o profeta, cuja presença os crentes invocam. O pai, o padrinho (sandak) que segura a criança durante a operação, a mãe, familiares, participam nesta festa que inclui um banquete. Durante a cerimónia é atribuído um nome ao filho.

Fonte: Judiaria da Guarda. http://judiariadaguarda.web.simplesnet.pt/index.html 

Grande Prêmio Bento Magalhães


E o Lucidio Carneiro nos conta.

"Recife, outubro de 1964. Inicio de grandes corridas no Nordeste. Sobral, Fortaleza e Recife disputavam com grandes cavalos. Sobral mandou ao Grande Prêmio Bento Magalhães, The Best - Black Orion, esperança total que não venceu, mas chegou em segundo lugar, ganhando o cavalo Geitoso (com G mesmo). Porém, a marca sobralense ficou para a história. Quem não lembra ou já ouviu falar sobre?

Saudade das grandes tardes de domingo no Derby Club Sobralense...

De Sobral, partiu para o Recife uma caravana de turfistas, que vale a pena lembrar!" 

Da esquerda pra direita: Zé Maria Sampaio, Marcelo Adeodato, Idelfonso Mendes Carneiro, Chicão Adeodato, Marcos Rangel, José Frota Carneiro (Dedeis), Menino (?) e Egberto Rodrigues.

(Foto: Acervo Lucidio Carneiro)

Novos anjos


Notem que os nomes de anjos quais Gabriel,  Rafael,  Miguel e outros, terminam com "EL", que em hebraico significa Deus. Com base nos escritos de estudiosos respeitados, teólogos e rabinos, alguns desses nomes foram decifrados:

· Gabriel:  "Aquele que Deus enviou";
· Miguel:  "Igual a Deus";
· Rafael:  "Anjo mensageiro de Deus", e por aí vai...

Anjos, de Rafael.

Assim sendo, observem no texto abaixo as novas descobertas relativas aos estudos desses seres protetores ou não.

Novos anjos:

· Aluguel: Anjo mau. Não deixa a pessoa conseguir sua casa própria;
· Embratel: Anjo protetor do monopólio das comunicações;
· Chanel: Anjo protetor dos costureiros, estilistas e entendidos;
· Papai Noel: Anjo protetor do comércio. Só aparece no fim  do ano para acabar com seu 13º. Anda sempre acompanhado pelo anjo Jingobel;
· Tonel: Anjo protetor dos alcoólatras anônimos e bêbados  em geral;
· Pastel: Anjo protetor das colônias japonesas e chinesas;
· Gel: Anjo que protege as pessoas com cabelos rebeldes;
· Manoel: Anjo protetor das piadas preconceituosas;
· Papel: Anjo protetor daqueles higiênicos;
· Anatel: Anjo criado em Brasília, que serve pra que mesmo?
· Motel: Esse... Bom, todo mundo sabe!

Texto baseado do enviado pelo Sulprinter.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Um Lampião para uma Maria Bonita

A história foi a seguinte. Meus amigos Valéria e Alberto Oliveira viram e gostaram de um quadro meu da Maria Bonita. Aí, o adquiriram.

Totonho Laprovitera - Maria Bonita - 2007 - AST - 80 x 50 cm.

Porém, a Valéria me reclamou da solidão da Maria Bonita e me encomendou um Lampião para lhe fazer companhia nas paredes da sua casa da Fazenda Brito, em Irauçuba, Ceará.

O tempo passou, passou, e na correria da vida eu acabei me esquecendo da encomenda. Pois bem, neste janeiro eu fui visitá-los e a primeira coisa que a minha amiga disse quando me viu foi “cadê meu Lampião?” Respondi que já estava pintado na cabeça e só faltava passar para a tela. E foi a primeira coisa que fiz quando voltei para Fortaleza.

Valéria e Alberto, eis o Lampião.

Totonho Laprovitera - Um Lampião para uma Maria Bonita - 2012 - AST - 80 x 50 cm.

Amigos, agora é só dizer como eu faço para lhes entregar.

Valente pra cachorro!

video

Enviado pelo Eliseu Batista Filho.

O exemplo da AMC


Reparem bem na foto que, defronte ao Paraíso, o que passa ao lado é passageiro!

(Foto: Pedro D. Lima)

Feira erótica


Deu no Uol:
"Feira erótica no Rio exibe novidades do mercado e atrai de jovens a casais da terceira idade"

Pois não é que uma velha amiga nossa pegou o marido, foi lá e, ao botar preço num equipamento, ouviu:


- Minha senhora, me desculpe, mas isso é o extintor do nosso stand!

(Foto: Google)

Cassino Clube Guarany


Sérgio Jereissati, Olívio Costa, Billy Mello e Zé Bombinha.

Em 1982, no Cassino Clube Guarany, do Fábio Leite, afora jogar e apostar, comia-se com fartura, bebia-se em abundância e a conversa corria solta, varando a sorte das madrugadas de Fortaleza.

(Foto: Acervo Marcos Mello)

Parece, mas não é



Como diz o Hiran Delmar, "é muito azar tá no lugar errado, no momento errado!!

Pescado do Paulo Alexandre Andrade.

Nuntius diei



“Nulla ac ligula amenities.” (Toim da Meruoca)
Traduzindo: “Existem besteiras e existem amenidades.”

(Foto: Zecaneto)

A vingança do sapo

O sapo é uma criatura de pele fria e que come insetos. É muito na dele e adora uma perereca!

Aí, chega um desocupado para lhe encher o saco e...

Bem, bora assistir, então, a história:


video

Video enviado pelo Paulo Parente Costa.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Fernando Victor


Fernando Victor.

Por ser o meu maior amigo e filho da melhor qualidade, todos os dias eu comemoro o Fernando Victor.

Mas, hoje, tenho um motivo especial para abraçá-lo: é o aniversário dele!

FV, que o tempo lhe seja sempre generoso e continue lhe oportunizando a viver feliz e a fazer o bem que você tanto sabe praticar.

Meu filho, feliz aniversário!

(Foto: Davi Farias)

Brasil, Cuba e os direitos humanos


Yoani Sánchez.

A filóloga, jornalista e blogueira cubana Yoani Sánchez, 36, aguarda que a presidente Dilma Rousseff ouça "a maravilhosa diversidade de vozes cubanas" na visita que fará a Cuba e, assim como investimentos brasileiros na ilha, esteja igualmente preocupada com os direitos dos cidadãos cubanos comuns.

Dilma não deve se pronunciar publicamente em temas de direitos humanos na ilha e a intenção oficial é a de colocar o caráter pragmático e de vantagens econômicas mútuas da relação entre Brasil e Cuba, cujo maior símbolo é o porto cubano de Mariel.

Atualmente, o porto de Mariel é o maior projeto dessa relação bilateral. Está sendo construído pela empreiteira brasileira Odebrecht e financiado em US$ 600 milhões do BNDES, dos quais restam o governo brasileiro aprovar a sua última parcela de US$ 230 milhões do empréstimo.

De fama internacional e numerosos prêmios por seus artigos e suas críticas da situação social em Cuba sob o governo de Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro, a blogueira (Generación Y) Yoani Sánchez tenta há quatro anos sair de Cuba sem sucesso.

Da Dilma, Yoani espera cuidados com os direitos humanos.

(Foto: Google)

Se for beber, amarre o cachorro

video

Enviado pelo Chico Militão.

Paraquedas de que?



Para uma grande bunda caída, nada como uma calcinha feito paraquedas, afirmam os especialistas em lingerie.

Enquanto isso, as forças armadas estadunidenses desenvolvem um moderno paraquedas à partir de uma calcinha bege, encontrada boiando no meio do Oceano Pacífico.

(Foto: Google)

Outras Palavras


1992, no bar Outras Palavras, em Fortaleza, show de Moacir Bedê, acompanhado de Edmundo Junior no baixo e Nilton Fiori na percussão.

(Foto: Arquivo Antonio Martins)

Sêxtuplos dos Columbus

No FB, o Daniel Bueno apresenta a família Columbus, de Ohio, nos EUA, com seus sêxtuplos. Na opinião dele, é a foto do ano.


Certamente, Daniel, esta imagem é uma forte candidata à foto do ano.

Cuidado com o despertador

Puxa vida, amanhecendo o dia, bem mais cedo do que o de costume, o "desregulado" despertador inventa de tocar insistentemente, até que...

video

Video enviado pelo Zé Carlos Mororó.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Se for beber, amarre o cachorro

video

Enviado pelo Chico Militão.

O palhaço Carequinha



Considerado patrimônio da cultura brasileira, o palhaço Carequinha (1915-2006) agitava a criançada com seu bordão "tá certo ou não tá?!". Por várias gerações, levou alegria a milhões de espectadores.

Carequinha iniciou sua carreira aos cinco anos de idade e atuou em diversos circos nacionais e internacionais. Foi o primeiro artista circense a fazer sucesso na televisão brasileira, sendo o pioneiro do formato de programas infantis de auditório, que até hoje fazem sucesso.

Com vasto repertório musical, formado por cantigas de roda, constitui hoje, clássicos da música infanto-juvenil, folclórica e carnavalesca. Gravou 26 discos – quem não lembra das músicas O bom menino (aquele que "não faz xixi na cama"), Sapo Cururu, Marcha Soldado, Escravos de Jó, Samba Lelê, Garota Travessa, Carnaval JK, e dezenas de outras? –, Carequinha fez filmes e colocou sua marca em diversos produtos infantis.

Baseado no texto da Wikipédia.
(Foto: Google)

O amor é lindro...


(Foto: Google)

Desabafo de um novo rico


Um leitor nos manda a seguinte carta manuscrita:

“Prezado Totonho,

Ninguém pode ganhar uma besteirinha à toa de dinheiro que o povo já chama a gente de besta! Ora, se gostamos do que é bom, vamos deixar de nos agradar com as coisas prazerosas da vida? Claro que não!

Mas, eu entendo, só pode ser de inveja os comentários que dirigem à minha pessoa. Senão, vejamos.

Se apareço numa coluna social, balançando um uísque scoth na mão, dizem: ‘Noutro dia, era um Zé Ninguém desse. Hoje em dia, só quer ser as pregas...’
Quando estou de borracha nova, desfilando no meu importado: ‘Novo rico é de lascar, não tira o adesivo do pára-brisa, nem os plásticos dos bancos...’
Aí, se me veem na minha Hylux, novinha em folha: ‘Ô, bicho besta, é só desfilando pra se amostrar!’
Se eu compro um apê na Beira Mar: ‘Só pode tá é roubando... Até ontem era um pé-rapado que vivia numa espelunca da periferia...’
Se compro um flatizinho na praia do Beach Park: Agora aloprou, é já que vai ser preso!’
E tudo que visto, mesmo sendo caro e comprado em loja de luxo, “é cafona”!

É, meu patrão, o jeito é não ligar pra língua dessa gente invejosa. Afinal de contas, quem gosta do que não presta é barata e rato, e de sofrer é masoquista!

No mais, olhe só o gelágua daqui de casa.


Receba o abraço do,
(Nome ilegível)