segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Show da Madrugada

Moreira Brito e Sílvio Augusto.

Passei anos sendo ouvinte assíduo do programa Show da Madrugada, do Moreira Brito e Sílvio Augusto, na Rádio Verdes Mares. Eu acompanhava da leitura da edição do jornal Diário do Nordeste, à meia-noite, mais ou menos, até onde permitisse a minha resistência de insone. Ligava para registrar a audiência e colecionava as músicas solicitadas ao programa. Achava interessantes os desabafos dos notívagos solitários. 

Divertido era quando um senhor, oficial reformado da aeronáutica, ligava às três e meia da manhã para pedir a sua música de sempre: La Bamba. E insistia em perguntar se ela iria mesmo ser tocada. Quando os radialistas asseguravam que sim, ele indagava: - "Então, quer dizer que eu posso preparar a minha dose de rum?!"

(Foto: Rádio Verdes Mares)

domingo, 29 de novembro de 2015

O menino-ator Fagner


Diz a Marta que, desde cedo, o Fagner é uma pessoa muito talentosa e determinada. Fazendo uso de suas aptidões com obstinação, aos nove anos de idade já tinha confeccionado seu primeiro carimbo. Aos dez, seu cartão de apresentação.

Ainda garoto, apresentou-se como calouro num programa de rádio, na PR-9, e cantando conquistou o notável prêmio de uma caixa de sabão Pavão. Na televisão, antiga TV Ceará Canal 2, inscreveu-se e foi selecionado para fazer um determinado papel na novela Oliver Twist, de Charles Dikens.

Pois bem, certa vez ele contou que, quando foi fazer a novela, ao vivo e em preto e branco, na época, sozinho deslocou-se de ônibus até a emissora. Chegando lá, após longa espera, veio o momento da sua participação. A cena: a punição do garoto, após alguma travessura, através de uma grande pisa. De cinturão e com direito no quengo a tapas e cascudos! Pensou em desistir, mas, não podendo voltar atrás, encarou a encenação. E tome peia no menino! O realismo empregado na cena foi exagerado. 

Porém, ao terminar o escarcéu, veio o grande drama. Como encarar os amigos e os vizinhos depois de tão violenta e humilhante cena? No mínimo, era vaia e das grandes, na certa. Tomou a decisão: esperou passar o tempo e voltou pra casa já quase na hora do último ônibus da noite. Ao descer na parada mais próxima, observou o movimento da rua, das casas e, em felino silêncio, adentrou sorrateiramente ao seu lar, fugindo da vergonha que porventura viesse a lhe acontecer.

Livrou-se, pelo menos de imediato, do vexame da gozação da então meninada do pessoal da Raça Ruim da Lauro Maia.

(Ilustração: Google)

Moreira Campos


Conheci pessoalmenteo escritor Moreira Campos em 1976, quando assisti a uma palestra dele no Colégio São João, em Fortaleza. Nele, me chamou bastante atenção a linguagem jovial, em harmonia com a maioria do público presente. Eu fechava os olhos e ouvia um jovem falar suas ideias como quem alvorecendo na vida estivesse. 

Inesquecível.

(Foto: Diário do Nordeste)

sábado, 28 de novembro de 2015

CAUSOS


Ontem, eu estive na Tiprogresso, cuidando dos finalmentes da impressão do meu livro CAUSOS e confesso a minha empolgação com a elevada qualidade da publicação.

Sinceramente, é muito bom contar com o precioso prefácio de Aíla Sampaio, com os maravilhosos textos de apresentação de Xico Sá e Wilson Ibiapina, assim como as criativas, minimalistas e bem-humoradas ilustrações de Juliana Araripe. Um privilégio!

Pois é, posso me considerar um sujeito de sorte!

CAUSOS, de Totonho Laprovitera, será lançado no dia 16/12/2015, quarta-feira, a partir das 19:30h, no Ideal Clube, em Fortaleza-CE.

Apoio Cultural: SATRIX-Energias Renováveis e Autoescola BOSCO.

Arquitetura e Urbanismo UFC

CAUSOS


Vem aí o livro CAUSOS, de Totonho Laprovitera!

O lançamento será na quarta-feira, 16/12/2015, à partir das 19:30h, no Ideal Clube - Av. Monsenhor Tabosa, 1381, Meireles, Fortaleza-CE.

(Foto: Google)

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Natal de Luz 2015

Natal de Luz 2015, na Praça do Ferreira.

Acontece hoje, a partir das 17 horas, na Praça do Ferreira, a abertura da 19ª edição do Natal de Luz 2015. 

Na programação divulgada pela CDL de Fortaleza, haverá a apresentação do Coral de Luz no Edifício Excelsior, Camerata da Unifor, momento litúrgico, chegada do Papai Noel e show do cantor Fábio Jr.

(Foto: Totonho Laprovitera)

Fortaleza descalça


Praia do Náutico, no Meireles. Esquina das avenidas Beira Mar com Desembargador Moreira.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Observação econômica


"No tabuleiro da liseira, no xadrez financeiro, o xeque-mate é sem fundos." (Toim da Meruoca)

(Foto: Google)

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

CAUSOS, capa e ilustrações


“Quando conheci o Totonho, o que mais me chamou atenção foi a sua alegria, seu sorriso e seu otimismo ao contar suas histórias, e quando recebi a função de ilustrar isso tudo que ele é, me veio logo na cabeça a velha história do copo pela metade que para uns é meio cheio e para outros meio vazio, onde daí cada um pode ter sua própria leitura do que é o Totonho, como eu tive a minha. 

Voltando as histórias contadas, de onde vim, quando estamos num bar e a pessoa fala muito, normalmente seu copo fica lá 'criando peixe'. Não tive ainda a oportunidade de sentar num bar com Totonho para comprovar isso, mas sei que um bom contador de histórias ele é.”

Juliana Araripe

livro CAUSOS, de Totonho Laprovitera, será lançado na quarta-feira, 16/12/2015, à partir das 19:30h, no Ideal Clube - Av. Monsenhor Tabosa, 1381, Meireles, Fortaleza-CE.

(Foto: Acervo J. Araripe)

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Estátua do Pereira


Se autoridade fosse, coisa que não pretendo e estou longe de ser, eu mandaria edificar no calçadão da Avenida Beira Mar uma estátua do Cláudio Pereira, daquelas de bronze e no modelo desta foto, em homenagem à cultura de Fortaleza!

(Foto: Acervo Martine Kunz)

domingo, 22 de novembro de 2015

Macaquinhos


De Juazeiro do Norte, recebemos a seguinte carta.

“Prezado Totonho, 

A performance Macaquinhos, aquela que mostra oito atores totalmente nus estudando os fiofós uns dos outros, foi apresentada na 17ª Mostra Sesc Cariri de Culturas, aqui, em Juazeiro. 

Pois bem, parece que foi no Night Spot Streep House onde uma turma resolveu copiar a coreografia do espetáculo! Nada demais, não fosse por três inesperadas ocorrências durante tal execução: 

A primeira, quando formou-se o carrossel, com os partícipes arranjados em corrente – os de trás enganchando o dedo no carretel dos da frente. Aí, uma acompanhante relaxou e deu um morno pum bem nas ventas de um jovem que, no susto, tragou e, melindrado, retirou-se da brincadeira. 

A segunda, quando outra jovem, cheia de pudor e nojo, rezingou de um encanecido senhor, à respeito da precariedade dos asseios íntimos em sua retaguarda. 

E a terceira, quando a gritante da brincadeira pediu que cada um dos brincantes colocasse o dedo na própria boca! 

É, parece que essa brincadeira de Macaquinhos não vai pegar por aqui, não... 

Ass. (Ilegível)”

(Foto: Google)

Mudas


Na repartição, quando Nonato adentrou a sala, avisando aos urbanistas e paisagistas que as mudas haviam chegado, alguém indagou: “Todas caladas”?

Falando em mudas, lembrei da Mudinha, lá do “Escorrega Lá Vai Um, famigerado botequim da Praia do Ideal dos anos 1960 e 1970. 

Sem dúvida, digna de uma grande homenagem, por valorosos serviços prestados na iniciação sexual de diversas gerações, Mudinha guardava a antiga e frustrada experiência da promessa de um avantajado cidadão que lhe havia apalavrado a faculdade de falar.

Dizem que na primeira sessão de habilitação oral, o avolumado indivíduo botou a Mudinha de quatro, pediu que ela relaxasse e, sem dó e caridade, no seco, meteu bronca! Mudinha, em estado de dor e agonia, guturalmente, soltou um “Aaaa”...

Aí, o mestre da fala guardou o falo e, curto e grosso, disse: 

- Muito bem, amanhã vai ser a lição do B!

sábado, 21 de novembro de 2015

Os calango


Na solitária ladainha do adolescer, a cantilena da meninada era uma só: “Daqui não vem alguém, de lá não vem também... Couro vai, couro vem, os calango da parede não conta nada a ninguém”...

(Imagem: Google)

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Sorte




Encontrei escrito em uma amassada carta de baralho, 5 de Ouros, jogada ao chão: “A má sorte acompanha os perdedores”.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Cinquentenário


Vamos para a cerimônia de comemoração dos 50 anos do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFC, no dia 10 de dezembro de 2015, às 19h, no pátio de suas mangueiras, à Avenida da Universidade, 2890, Benfica. 

Vamos e levemos a nossa turma. Afinal de contas, fazemos parte dessa história!

(Foto: Acervo CAU-UFC)

Pela vontade do Senhor


Assim que noivaram, os jovens Agapito e Fransquinha decidiram mudar de religião. Agapito, um rapaz trabalhador, determinado, cheio de planos e valores morais, religiosos e coisa e tal. Fransquinha, uma prendada e espilicute moreninha dos olhos pidões, fogosa toda.

Pois bem, após a celebração do sacramento do matrimônio, na lua de mel, obediente à liturgia de sua nova orientação religiosa, Agapito se achegou na beirada da cama, se aninhou com sua casta donzela e, em posição de bote, introduziu o seguinte falatório:

- Fransquinha, nós somos tementes à Deus, não somos? 
- Sim, Agá, somos... 
- Bem, agora que contrairmos o Santo Matrimônio, pela comunhão e união carnal dos casais, pela constituição da nossa família, pela fecundação de nossos filhos, pelo o amor e benção do Senhor, irmã... Manifestai o vosso consentimento...
- Consentimento do que, Agazim? Desembucha, macho... 
- Bem, a irmã aceita a carne crescente do irmão? 

Fransquinha olhou pro lado, respirou, pendurou um encabulado sorriso nos frocados lábios, franziu a testa, apertou os olhos e, abrindo as pernas, respondeu:

- Se é pela a vontade do Senhor, irmão, empurra!

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Catre


Pra quem não sabe, catre é uma cama de viagem, dobrável e feita de lona. É a mesma cama de campanha.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Copo americano


O copo americano é muito utilizado em padarias, bares e botecos de todo o Brasil. 

Tanto para se tomar café, como cachaça e outras tantas bebidas, tradicional que só, é tido como o melhor copo pra se tomar cerveja.

(Foto: Google)

Deu na telha


Como diz Toim da Meruoca, “em casa descoberta, de telha em telha, é que se inteira um telhado”.

(Foto: Totonho Laprovitera)

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

CAUSOS


Vem aí o livro CAUSOS, de Totonho Laprovitera, com comentário de Xico Sá!

(Foto: Google)

Arquitetos e urbanistas, uni-vos!

Neste 2015, dois eventos importantes para os arquitetos e urbanistas.

Pátio das Mangueiras da Escola de Arquitetura UFC.

O primeiro, na quinta-feira do dia 10/12, no Pátio das Mangueiras do Curso de Arquitetura e Urbanismo, festejaremos os 50 Anos da Escola de Arquitetura UFC.

Encontro de arquitetos e urbanistas, em 2014.

O segundo, no sábado do dia 12/12, brindaremos o nosso grande encontro de final de ano, promovido pelo IAB-CE, no histórico Passeio Público. 

E vamos nos confraternizar!

(Fotos: Acervo CAU-UFC)

Circo


Segundo Toim da Meruoca, “há circo onde o palhaço é a própria plateia”.

(Foto: Totonho Laprovitera)

domingo, 15 de novembro de 2015

CAUSOS, de Totonho Laprovitera


Guardem a data de quarta-feira, 16/12/2015!

Pois é, à partir das 19:30h, vai ser o dia do lançamento do livro CAUSOS, de Totonho Laprovitera, no Ideal Clube.

Ideal Clube
Av. Monsenhor Tabosa, 1381 - Meireles, Fortaleza-CE

(Ilustração: J. Araripe)

CAUSOS


Vem aí o livro CAUSOS, de Totonho Laprovitera, com comentário de Wilson Ibiapina!

(Foto: Google)

O que restou da Jovem Guarda

O desenho de Artigas.

O desenho de Artigas.

Em 1981, sob a sombra das mangueiras do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Ceará, o mestre João Batista Vilanova Artigas me deu uma aula de vida que até hoje me é preciosa.

Conversando, ele fez e me presenteou com um desenho de um arquiteto, assinalado com uma cruz no peito, segurando uma régua T e um projeto de um parafuso. Assuntávamos sobre forma e função: A poética da beleza do desenho de um parafuso e a sua precisa funcionalidade.

Daí, pensei, não é a toa que nós, arquitetos, possuímos aptidões artísticas em suas diversas expressões. A arquitetura é arte e a nossa formação de metodologia de projeto possibilita que cometamos poesias diversas, quer sejam elas escritas, faladas, cantadas, desenhadas, pintadas, dançadas... É a construção artística brotando com suas raízes e estruturas semelhantes.

(Foto: Totonho Laprovitera)

sábado, 14 de novembro de 2015

CAUSOS


Vem aí o livro CAUSOS, de Totonho Laprovitera, com revisão de Cristina Carvalho!

(Foto: Google)

A ver navios


Enquanto o mundo 
as suas voltas dá, 
quem o tempo perde 
culpando o mar, 
sem sair do lugar, 
fica a ver navios... 

Totonho Laprovitera


(Foto: Totonho Laprovitera)

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Que mania feia


Desconfiados de que estavam sendo xeretados por um desocupado araponga, às escondidas, dois amigos decidiram travar um diálogo telefônico citando o tal como "pessoinha mal resolvida".

Não se sabe se a suspeita dos amigos procedia, mas, o cabra bisbilhoteiro deixou de falar com os dois e, ainda mais, passou a dar rabissaca para eles, em sinal de desprezo.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

CAUSOS


Vem aí o livro CAUSOS, de Totonho Laprovitera, com prefácio de Aíla Sampaio!

(Foto: Google)

Nuvens


Vi no dia 
o vento espalhar 
as nuvens do céu...

Totonho Laprovitera

(Foto: Totonho Laprovitera)

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

CAUSOS


Vem aí o livro CAUSOS, de Totonho Laprovitera, com capa e ilustrações da talentosíssima Juliana Araripe.

(Foto: Acervo J.Araripe)

Urubu


Como dizia Tenório, "carcaça de alma, urubu não come".

(Foto: Totonho Laprovitera)

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Memória mais antiga


A minha memória mais antiga me surge da casa emprestada pelos meus avós, na Rua Joaquim Nabuco, para passarmos um tempo em virtude de uma reforma na nossa, na Tibúrcio Cavalcante, em Fortaleza.

Eu, com apenas dois anos de idade, no primeiro quarto, que tinha uma porta para a varanda, abancado em um carro vermelho, de pedal, daqueles de estrutura tubular. 

Curioso era que, olhando de baixo para cima, eu achava todas as pessoas enormes.

Piano



Hoje, 
depois de lembranças tantas, 
o velho e silente piano 
só a saudade me toca...

Totonho Laprovitera

(Foto: Totonho Laprovitera)

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Lição de vida


No excelente filme franco-canadense Les invasions barbares (As invasões bárbaras), de 2003, dirigido por Denys Arcand, à beira da morte, nos seus últimos momentos de vida, Rémy disse: “Eu me sinto tão despreparado para morrer, quanto no dia em que nasci”.

(Foto Guy Dufaux)