sexta-feira, 20 de julho de 2018

Curiosidade mórbida


Por que as pessoas tem tanta curiosidade mórbida? 

Há quem diga que é porque na morte as pessoas tem a plena consciência de que são iguais às outras. Nela, as pessoas comuns caem na real, estreitam a distância entre o que imaginam e a crua realidade da fragilidade da vida. na certeza da mortalidade, constatam que assim como os outros, são mortais. 

Aqueles que cultivam a curiosidade mórbida, geralmente, estão em conflito com a sua pobre e frágil existência humana.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Denise Mattar


No Espaço Cultural Unifor, eu, com a querida amiga Denise Mattar, no lançamento do catálogo da exposição “Da Terra Brasilis à Aldeia Global”, onde a sua palestra foi uma preciosa aula de curadoria artística. 

#arte #art #pintura #paint #pittura #desenho #draw #dibujo #disegno #dessin #foto #photo #video #artecontemporanea #contemporyart

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Mentira


Há quem diga que as pessoas preferem acreditar em uma grande mentira do que em uma grande verdade. 

Bem, a mentira é a afirmação do contrário ao que é considerado verdadeiro. Ela se espalha sobre realidades e devaneios e, comumente, causa danos ao mentiroso e ao que se sente iludido com ela. 

Noutro dia, ouvindo dizer que "a mentira é uma grande história que alguém estragou com a verdade", lembrei do que a minha tia Lygia dizia: - “Mentira conveniente não é pecado.” 

Pois é, nos dias de hoje parece que assim como a verdade é absoluta, do mesmo jeito a mentira também é. 

(Imagem: Google)

terça-feira, 10 de julho de 2018

Que mania feia


Desconfiados de que estavam sendo xeretados por um desocupado araponga, às escondidas, dois amigos decidiram travar um diálogo telefônico citando o tal como "pessoinha mal resolvida". 

Não se sabe se a suspeita dos amigos procedia, mas, o cabra bisbilhoteiro deixou de falar com os dois e, ainda mais, passou a dar rabissaca para eles, em sinal de desprezo.

(Foto: Google)

domingo, 8 de julho de 2018

Vida

Goethe em 1828, óleo sobre tela de Stieler.

"A vida é a infância da imortalidade." (Johann Goethe, 1749-1832)

sábado, 7 de julho de 2018

Escritores e escritores


Hoje cedo, acordei matutando sobre a seguinte passagem.

Certa vez, no ponto do ônibus da Avenida Almirante Tamandaré, eu ouvi um senhor de idade avançada, que trazia à mão uma surrada edição do livro "Memórias Póstumas de Braz Cubas", de Machado de Assis, dizer: - "Existem escritores que escrevem para outros escritores e existem escritores que escrevem para leitores." 

Deles, naturalmente, eu prefiro os que escrevem para escritores e para leitores.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Rabissaca


A rabissaca é um desrespeitoso gesto de desprezo que acontece quando alguém, por algum motivo, para demonstrar desdém, tranca a cara, desvia o olhar sacodindo a cabeça para um lado – em tempo de quebrar o pescoço – vira as costa e segue em frente. 

Na maioria das vezes nervoso, é sinal de que uma pessoa mostra estar de mal com outra. Dependendo da ocasião e lugar que aconteça, pode ser acompanhada de uma típica vaia – aqui, em Fortaleza, com sonoridade alencarina – dada por populares que a testemunhem. É aquela velha história: “A canalha se diverte, mas não se distrai!” 

Comumente, a raiva de quem a pratica demora é muito a passar. Assim, não adianta nem tentar falar com quem lhe dê rabissaca. 

Em sua etimologia, rabissaca decorre da conjunção entre rabo e sacar.

(Imagem: Google)

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Pescador de sonhos


Sou pescador de sonhos 
nos mares das paixões, 
sou caçador ferido 
por pássaro perdido 
Sou viajante errante, 
sou cantador e cego, 
não vejo a luz do dia, 
nem a lua, nem estrelas 

Mas imagino a tua imagem, 
teu rosto jovem e puro, 
e do escuro tua beleza 
que me faz enxergar!

Totonho Laprovitera

terça-feira, 3 de julho de 2018

Prato feito


Típico da culinária popular brasileira, o PF (prato feito) consiste em: arroz; feijão; bife, carne moída, frango, linguiça ou peixe; salada; e batatas fritas. Às vezes, com direito a um ovo estrelado. 

Custando na faixa de 7 à 10 reais, o PF é perfeito para quem procura um prato comercial barato e bem servido. Apreciado em restaurantes de padrão mediano e baixo, afora bares e botecos, o consumo médio ideal de calorias para um PF adulto varia de 600 a 700 calorias por almoço. 

No restaurante “O Garfo”, ali na Rua Major Facundo, no Centro de Fortaleza, serve-se um concorrido PF apelidado carinhosamente de "Emília", devido à cortesia da casa de um fumegante e loiro macarrão esparramado por cima do prato, que é mesmo que tá vendo a cabeleira da tagarela boneca-gente de pano, do Sítio do Picapau Amarelo, da obra infantil de Monteiro Lobato.

domingo, 1 de julho de 2018

Plena lucidez


Ouço música... 

Quando alcanço a plena lucidez, eu atino o momento além da minha existência. Pairo na abrangência de meus limites, guardados ao espio das almas que a memória abriga os que fazem parte da minha história. Assim, o tempo se esparge em vários sentidos. 

Na viagem das horas eu clareio universos, hipnotizo meus medos e me aporto no repetido eco das imprecisas ondas. 

Às minhas oiças, uma musa fala de um lado, enquanto um coral canta de outro. Falam na minha mente o que as palavras não sabem dizer. Números contam uma sequência de sentimentos no medievo circo que desafia as impossibilidades que os postos conhecimentos impõem. 

Ah, musical madrugada, toque o piano da minha vida que eu quero, preciso, sonhar! Oh, misterioso sopro, navegue-me nas marés da imaginação dos desejos que me embalam!

E que a realidade não me acorde do sono que me faz voar no numinoso pensamento da sombras insanas! 

Pensando bem, é tão ingênuo ser feliz...