segunda-feira, 27 de março de 2017

Ver de olhos fechados


Quem crê em transmissão de pensamento entende o assunto que agora digo.

Penso que, não sei aonde, nem por quem, está sendo desenvolvido um aparelho em que as ondas eletromagnéticas se convertem em sinais diversos e são teletransportados para o cérebro. Daí, as imagens se revelam nas mentes das pessoas que, por exemplo, poderão assistir um filme de olhos fechados.

Tal invenção advém da constatação de que, ao invés dos olhos, o cérebro é que enxerga. Assim, o resultado será o de assistirmos imagens com qualidade idêntica às que vemos quando sonhamos.

domingo, 26 de março de 2017

Tellington Touch


Tempestades com seus trovões assustadores, rojões com fogos de artifício nas festas e jogos de futebol...

Pois bem, a profissional Linda Tellington Jones criou um método usando sua experiência com cavalos e estes animais passaram a usar uma amarração de pano para mantê-los mais aliviados e amenizar o nível de estresse.

Extremamente simples, o procedimento serve igualmente aos cães, é chamado Tellington Touch, e baseado em técnicas desenvolvidas por muitos anos com profissionais da área.

Não espere que seu cão "perca" o medo, não é isso que vai acontecer. Ele vai ter medo, porém é como se ele estivesse em "seu abraço", ficando mais confiante e menos tenso.

O nível de estresse e medo de alguns cães chegam a um ponto que desequilibra totalmente o intestino. Aí, ele passa a não comer, pode ter salivação, vômito, até criar um sistema de pânico capaz de levá-lo perto da loucura e infelizmente perder a vida.

O método do pano é uma amarração que cria uma leve pressão sobre pontos de músculo que acumulam o estresse. Essa amarração cria um "contra-peso". Em alguns casos, o cão se encolhe, virando uma "vírgula". A amarração completa pode ter o pano passando por baixo da cauda do cãozinho, inibindo o cão a se encolher.

Evitando que o cão entre nesse estado de completo medo você pode fazer com que após ouvir um rojão ou trovão ele possa se recuperar do susto muito rapidamente e assim manter seu psicológico de forma positiva.

Isso o mantém mais fácil de se recuperar de cada estágio do medo e voltar ao estado de segurança rapidamente, não deixando-o entrar no último estado do medo que é de desespero, de tentativas de fuga, males estomacais, intestinais e coisas do gênero.

Fonte: Método Tellington Touch - Clínica Veterinária Dra. Dóris Bruder.

sábado, 25 de março de 2017

Depois de uma sexta-feira...


Como diz o filósofo Toim da Meruoca, "depois de uma sexta-feira sempre vem um sábado". 
Na fotografia, João Conrado, Totonho Laprovitera e Chiquinho Aragão.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Topada

video

Sabe aquela história do camarada que só vai pra frente quando dá uma topada? Pois é, coincidência ou não, aconteceu com o Bosquito, que leva à sério a vida com bom humor!

quinta-feira, 23 de março de 2017

Aeroporto de Jeri


Realização profissional: TPS do Aeroporto de Jericoacoara, Ceará, projeto arquitetônico de minha autoria.

(Foto: Google)

quarta-feira, 22 de março de 2017

Sobre pressa


“Me perdoe a pressa, / é a alma dos nossos negócios / Oh! Não tem de quê, / eu também só ando a cem...”, na voz de Raimundo Fagner, tocava no rádio a canção “Sinal Fechado”, de Paulinho da Viola. 

Já, José Saramago sentenciou: - “Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.” 

Por fim, contou Toim da Meruoca: - “De tão apressada, a pressa perdeu um ‘esse’ e virou presa!” 

(Foto: Google)

terça-feira, 21 de março de 2017

A cobrança


Após inúmeras tentativas de cobrança ao telefone, pelo atraso do pagamento de seu cartão de crédito, Ricardinho decidiu atender a ligação. A moça falou do valor da dívida contraída e ele se abismou:

- E é tudo isso?!
- Senhor, é sim.
- Pelo amor de Deus...
- Confira no demonstrativo do seu extrato.
- Sei... Mas, eu não tenho como pagar 3 mil reais, não...
- Então, por que o senhor não negocia a dívida?

A partir daí, iniciaram-se as negociações e a senhorita do cartão foi cedendo, cedendo, até chegar ao valor de apenas 500 reais para quitar a dívida. Mesmo assim, ao saber que teria de ir ao banco para efetuar a quitação do débito, o exigente cliente mandou: - “Tudo bem, eu vou. Mas, pelo menos, vocês poderiam me enviar o dinheiro da passagem do ônibus?”

Aí, o telefone emudeceu, deu sinal de desligado, significando o fracasso das negociações entre as partes.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Praia de Iracema


Calçadão de Iracema entre remos e rimas 
(Diogo Fontenelle) 

Praia de Iracema, 
quem tange teu poema? 

Ponte dos Ingleses, 
dos noivos corteses... 

Pirata das segundas-feiras, 
das noites violeiras... 

Estoril de festas mil, 
de lembrança azul anil... 

Casa do Mincharia, 
dos boêmios em folia... 

Largo Luiz Assunção, 
dos desejos em lunação... 

Calçadão de Iracema, 
entre brumas e algas, 
és passeio feito poema... 
Que sonho tu cavalgas...

domingo, 19 de março de 2017

sábado, 18 de março de 2017

sexta-feira, 17 de março de 2017

Waris Dirie


Nascida na região de Galkayo, na Somália, Waris Dirie (1965) é uma modelo, escritora e ativista na luta contra a mutilação genital feminina (MGF). 

Contra a MGF, de 1997 a 2003, Waris foi embaixador especial da ONU e, em 2002, fundou sua própria organização, a Fundação Waris Dirie.

(Foto: Google)

quinta-feira, 16 de março de 2017

Pensamento


Na fila do ponto de ônibus, ouvi de um senhor de idade: "As lembranças nos levam ao passado, os sonhos ao futuro."

quarta-feira, 15 de março de 2017

Santa Ceia

Totonho Laprovitera - Santa Ceia - 2011 - AST - 160 x 70 cm.

Conta a extraoficial história cristã que, na noite anterior à Sua crucificação, e após a Sua entrada triunfal em Jerusalém, ao reunir-se com seus apóstolos na Santa Ceia, Jesus Cristo solicitou uma mesa para 26 pessoas. Aí, Judas Iscariotes questionou: - “Mas, nós estamos em 13, Senhor.” 

E Jesus rematou: - “Sim, mas nos abancaremos todos do mesmo lado.”

terça-feira, 14 de março de 2017

A vontade do Arcanjo


Após escapar de um súbito passamento, o amoroso Arcanjo tornou na cama do quarto de um hospital. 

Ainda zonzo, abriu um olho e avistou ao seu lado direito a esposa. Abriu o outro e mirou ao lado esquerdo a amante. Diante das amadas e afeito a um romance, refletiu: - “Vixe Maria!” 

Daí, aferindo a sua pressão sanguínea, a enfermeira de plantão lhe perguntou:

- Senhor Arcanjo, o senhor está sentindo alguma coisa?
- Estou, sim, senhora...
- O que?
- Uma vontade...
- Vontade de que?
- Vontade de morrer...

segunda-feira, 13 de março de 2017

Alergia


Recentemente, a minha irmã Lygia me contou a seguinte história.

Um amigo do papai estava com uma crise alérgica que o deixava com o rosto bastante irritado e corado. Curioso era que essa reação só se dava durante a semana, pois no sábado diminuía e no domingo desaparecia. 

Daí, assuntando sobre o caso, que teimava em perdurar, meu pai sugeriu ao amigo deixar de lado, um pouco, a pasta de couro que ele portava. Pois não é que, feito isso, a alergia desapareceu! Constatou-se, então, que a irritação cutânea era motivada pela sensibilidade química causada pelo contato com o material da pasta. 

Bem, procurando identificar o tal senhor, o meu irmãp Gera disse que era o Zé Parente, irmão do Flávio Parente, grande amigo do nosso pai.

domingo, 12 de março de 2017

Aspirantes


De primeiro, as preliminares dos jogos de futebol no velho PV eram disputadas pelos times de aspirantes de cada clube. Isso era nos anos 1960, quando, de forma pacífica, as torcidas ainda se misturavam pelas arquibancadas, cimento especial e cadeiras cativas do Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. 

Pois é, antigamente, era tão comum os times manterem a mesma formação por quase toda a temporada do campeonato, chega ficava fácil que só da gente decorar as suas escalações. Daí, decidiram realizar os jogos preliminares entre aspirantes (jogadores reservas), para eles terem a oportunidade de jogar, pois naquela época inexistia a Regra 3 do futebol, que permite substituições durante as partidas. 

Era desse jeito, naquela tempo em que eu dava o maior dez merendar um cai-duro, acompanhado de um geladíssimo Grapette. Depois, eu comprava do baleiro Ferrim uns drops para adoçar a boca e uns chicletes para balançar o queixo durante o prélio futebolístico. 

Ah, tinha também picolé, dindim, pipoca, rolete de cana, chegadinha, laranja, castanha caramelizada...

sexta-feira, 10 de março de 2017

Cantinho da música

video

O Cantinho do Frango, do amigo Caio Napoleão, também é o cantinho da música da melhor qualidade!

quinta-feira, 9 de março de 2017

Toinho, de volta à música

video

Excelente profissional da psicologia, Toinho Martins é um músico apaixonado por uma roda de samba e que não perde a oportunidade de mostrar o seu talento no Boteco do Barão, em Fortaleza.