segunda-feira, 21 de maio de 2018

London Eye


Para lembrar do seu tempo de criança, quando era levado ao parque de diversões Shangai, para andar de roda-gigante e assim tratar da coqueluche que lhe afligia, Vaval foi bater lá na “London Eye”, onde fretou uma cabine exclusiva, só para fumar seu Cohiba Behike em paz, sorvendo a bebida alcoólica de sabor de essências herbais, de sua predileção, marcada por um sabor amargo e agridoce. Ou seja, um velho biter Campari!

(Foto: Charlie Lune)

domingo, 20 de maio de 2018

A turma do Didi

Time de futebol de salão do colégio Lourenço Filho, em 1950. 

No quinteto, da esquerda pra direita. Atrás: Neudson Braga e Renato Aragão. À frente: Maurício Carvalho, José Wilson Sales e Célio Juaçaba.

(Foto: Acervo Neudson Braga)

sábado, 19 de maio de 2018

À margem do Sena


Se tem uma coisa que Vaval dá o maior dez, é assentar uma mesa à margem do Rio Sena, em Paris, só pra ficar traçando um cassouletzim, regado a um bom vinho francês, e ficar espiando os Bateaux Mouches. 

(Foto: Charlie Lune)

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Nessum Dorma


A quem interessar possa, composta em 1926 pelo italiano Giacomo Puccini, "Nessun Dorma" ("Ninguém Durma") é uma ária do último ato da ópera "Turandot". 

O musical se refere ao manifesto da princesa Turandot, determinando que ninguém dormisse, e passassem a noite buscando descobrir o nome de um desconhecido príncipe – Calaf – que aceitou a provocação cantando, mas na certeza de que o esforço seria inútil.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Azul e verde


Em certa época de minha vida, quando adolescia, eu praticava uma infinidade de pensamentos incomuns. Por exemplo, eu estranhava a inexistência do uso da combinação entre as cores azul e verde. Ora, como podia existir essa negação, se eu costumava contemplar o azul do céu emoldurado pelo verde da copa das árvores? 

Desde então, clorofilo-me de ideias. Combino o azul com o verde e, em composição de imagem e som, espiro fundo o ar do céu com o farfalhar das folhas contempladas pela luz do sol. 

Pois é, pensando bem, combinar cores exige muito mais do que bom-senso e técnica. Exige sentimento. 

(Foto: Totonho Laprovitera)

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Ao telefone


A notícia correu, dando conta de denúncia da Promotoria Universal, de um possível delito do alcaide da distante província de Puerto de Milagros. Aflita, querendo saber se um grande amigo seria envolvido, toda cautelosa, a manicure Janiely pegou o celular pink, com capa em pedrarias, e ligou para seu irmão:

- Dezenir, rapaz, nesse boneco todo, vai sobrar alguma coisa pro Junilson? 
- Não, minha irmã, Junilson é homem direito... 
- Sei... 
- É um cidadão sério... 
- Sim... 
- Honesto... 
- Arram... 
- Correto em seus negócios... 
- Tendi... 
- Entendeu o que? 
- Tamo no telefone, né?!

terça-feira, 15 de maio de 2018

Lara Amélia: Espumas ao Vento


Lara Amélia interpreta "Espumas ao Vento", com participação especial de Flávio José.

Espumas ao Vento 
(Accioly Neto)

Sei que aí dentro ainda mora um pedacinho de mim
Um grande amor não se acaba assim
Feito espumas ao vento

Não é coisa de momento
Raiva passageira
Mania que dá e passa feito brincadeira
O amor deixa marcas que não dá pra apagar

Sei que errei e tô aqui pra te pedir perdão
Cabeça doida, coração na mão
Desejo pegando fogo
Sem saber direito aonde ir e o que fazer
Eu não encontro uma palavra só pra te dizer
Mas se eu fosse você, amor, 
Eu voltava pra mim de novo

E de uma coisa fique certa, amor
A porta vai tá sempre aberta, amor
O meu olhar vai dá uma festa, amor
Na hora que você chegar.

Filha do sanfoneiro paraibano Flávio José, Lara Amélia está fazendo o maior sucesso. 

Pra quem não sabe, Lara aprendeu a tocar sanfona com o pai, lançou o primeiro CD em 2012, mas arrebentou mesmo nas redes sociais quando interpretou sucessos de Flávio, como “Caboclo Sonhador” e “Espumas ao Vento”. 

Além de tocar, Lara Amélia também compõe.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Tricolores


À caminho do trabalho, parando ao sinal do cruzamento das avenidas Historiador Raimundo Girão e Barão de Studart, fui abordado por um daqueles rapazes que lavam para-brisas de carros. Aí, antes que ele começasse o serviço, eu me antecipei e disse: 

- Amigo, estou liso! 
- E o senhor acha que me faz inveja? – respondeu. 
- Não! Mas da próxima vez eu lhe recompensarei. 
- Tudo bem, não esquenta... 

Aí, outros três se aproximaram e um anunciou: 

- Bora limpar os outros vidros! – e começaram o serviço. 
- Pelo visto, são torcedores do Fortaleza! – falei. 
- Como é que o senhor sabe? 
- Pelo sangue bom dos amigos! 
- O doutor consegue umas camisas do time pra nós? 
- Vou ver se consigo. 
- Bora Leão! – gritaram uníssonos. 
- “Fortaleza, clube de glória e tradição...” – comecei a cantar o hino. 
- “Fortaleza, quantas vezes campeão...” – emendaram. 

Porém, quando dei fé, formou-se uma extensa fila de carros, que pegaram a buzinar, e eu parti, ao som de três seguidos brados da galera: - “Uh, terror, o doutor é tricolor! Uh, terror, o doutor é tricolor! Uh, terror, o doutor é tricolor!” 

Olha, vou nem mentir, taí uma passagem que fez meu dia feliz!

domingo, 13 de maio de 2018

Cesariana

Caio Júlio César (100 a.C.-44 a.C.).

Segundo historiadores, Júlio César não nasceu em uma cesariana. Até porque sua mãe morreu quando ele já tinha 30 anos, numa época em que a maioria das mulheres não costumava sobreviver a essa operação. 

Na verdade, a cirurgia deve seu nome a uma lei promulgada por César determinando a extração dos bebês dos ventres de suas mães, quando elas faleciam a partir do sétimo mês de gestação.

sábado, 12 de maio de 2018

Maçã


Ouvindo a expressão criada no século XIX, no País de Gales, “one apple a day keeps the doctor away” – “uma maçã por dia mantém o médico longe – lembrei que a fruta possui poderes para melhorar a saúde e prevenir doenças. 

Além de possuir características antitumorais, a maçã pode evitar doenças cardíacas. E tem mais, um novo estudo aponta o suco de maçã como preventivo para afastar o Mal de Alzheimer e combater os efeitos do envelhecimento sobre o cérebro. 

Sobre maçã, Adão e Eva nunca comeram uma. Tanto, que ela nem mencionada é no Gênesis. Senão, vejamos: “… mas do fruto da Árvore que está no meio do jardim disse Deus: ‘Não comereis dele’… “ 

Provavelmente, o controverso mito da maçã é coisa da imaginação dos pintores renascentistas.

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Marco Polo

Marco Polo (1254-1324).

À bem da verdade, Marco Polo não levou a massa para a Europa. Foram os árabes, durante a invasão da Sicília no ano 669, quer dizer, 600 anos antes do nascimento do célebre viajante. 

Conforme Al-Idri, historiador muçulmano, os árabes estabelecidos na ilha comiam o itriyah, um tipo de talharim seco. 

Ainda hoje existem muitas duvidas acerca da existência de Marco Polo e suas façanhas.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Calúnias

Tibério Cláudio Nero César (42 a.C.-37 d.C.).

Segunda consta na verdadeira história da antiguidade, as orgias de Tibério são um mito. 

Segundo relata Suetonio, o imperador fixou sua residência em Capri para fugir da corrupção da nobreza romana. 

Quer dizer, a tosca prática de se fabricar calúnias para denegrir alguém em benefício de outrem, é coisa que vem das antigas.

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Bacon

Francis Bacon (1561-1626).

O provérbio ”se Maomé não vai a montanha, a montanha vai a Maomé” não pertence a nenhum texto sagrado islâmico. 

Ele integra uma parábola criada pelo filósofo britânico Francis Bacon, que, se fosse cearense, seguramente seria chamado de “Chico Toicim”.

terça-feira, 8 de maio de 2018

Assédio e morte


Segundo o estudioso e pesquisador Axel Coarts, da University of New Taquary, a libido humana se intensifica em situações de rituais de passagem, como velório e enterro. E explica: 

- “Respondendo à investigação sobre em qual situação mais inapropriada foram assediadas, muitas mulheres apontaram o funeral. 

A despeito de ser um atentado ao pudor, não é incomum o assédio em funerais, pois a libido excita e direciona os instintos vitais, aguçando a preservação da espécie. 

Certa vez, uma dona me revelou ter sido assediada sexualmente por um aposentado, enquanto estava sendo velado o corpo da senhora dele. 

A vítima se queixou do viúvo ter se abancado ao seu lado para contar que não tinha relações sexuais com a falecida há tempos. Continuando a cantada, propôs fazer amor com a “beldade”, que iria tratá-la como nenhum homem a tratou, convidando-a a ir a um motel.

De tão transtornada, a madame disse que não soube como reagir. E que quando o esposo dela se achegou, o tarado se levantou e saiu de fininho, fingindo-se de zonzo.” 

A propósito do assunto, o professor Carlinhos Analfabético pesquisou sobre frases que se pode falar durante uma transa ou um funeral. 10 mulheres disseram: 

1. "Agora, vai descansar..." 
2. "Ai, meu Deus!" 
3. "Como vou aguentar?" 
4. "Deu o que tinha que dar." 
5. "Foi bom enquanto durou." 
6. "Mas já ficou duro?" 
7. "Também tô quase morta." 
8. "Vai me deixar na mão?" 
9. "Vai pro buraco?" 
10. "Vai, mas tá doendo muito!"

segunda-feira, 7 de maio de 2018

O susto


susto

sus·to

sm

1 Medo repentino, provocado por um perigo imprevisto; sobressalto, temor.
2 Receio decorrente de um fato inesperado.

EXPRESSÕES
Levar susto: ser pego por situação ameaçadora repentinamente.
Sem susto: sem nada a temer.

ETIMOLOGIA
der regr de sustar.

domingo, 6 de maio de 2018

Siri


Recentemente eu recebi uma postagem dando conta de um Horóscopo Nordestino. Dei o maior valor! 

Os signos: Preá (22/12 a 20/1); Maribondo (21/1 a 19/2); Curu (20/2 a 20/3); Bode (21/3 a 20/4); Jumento (21/4 a 20/5); Rasga-Mortalha (21/5 a 20/6); Siri (21/6 a 21/7); Soim (22/7 a 22/8); Calango (23/8 a 22/9); Carcará (23/9 a 22/10); Tejo (23/10 a 21/11); e Raposa (22/11 a 21/12). 

Eu sou Siri! Quando era menino, lembro de um personagem de uma novela da TV Ceará Canal 2, que assim diziam dele: - "Toim é mais brabo do que um siri dentro da lata!" 

Coincidentemente, tal a figura dramática, eu também era brabo e me danava com a comparação que faziam comigo, só para me arengar.

sábado, 5 de maio de 2018

Cantar e voejar

Totonho Laprovitera - Três inspirações - 2018 - Posca sobre papel - 21 x 29 cm.

Aprendi com a música, que quando chega o silêncio entre os sons, faz-se o ritmo e a canção abrolha. 

Assim também é na vida, quando me ameaça bater aquele tal do esmorecimento. 

Aí, fico quieto em meu canto, pois no trocar das penas os pássaros canoros se guardam e emudecem. Ao regressarem, voejando livres, leves e soltos, tornam cantando bem melhor a arte de viver.

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Zé Ruela


Ruela é um substantivo feminino advindo de “arruela” – anel ou aro de ferro que se mete no parafuso para a porca não roer a peça. 

Ruela é também uma rua pequena e estreita, ainda chamada de viela, beco e travessa. 

Na heráldica, arruela é um círculo colorido em forma de moeda, nos escudos, parecido com o besante, moeda bizantina de ouro. 

No popular, ruela significa o popular fiofó, mas, quando precedida por “Zé” (Zé Ruela) ganha sentido pejorativo de uma pessoa apática, desprovida de sabedoria, lenta de raciocínio... Quer dizer, idiota, imbecil, otária, panaca, pobre...

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Nas coxas


Pra quem não sabe, a expressão popular "nas coxas" surgiu no tempo da escravidão, quando para fazer telhas se usava como forma as coxas dos escravos, para dar o formato curvo desejado. 

Obviamente, cada escravo possuía a sua própria compleição física, daí as telhas nunca saíam iguais. Aí, pelas telhas serem dessemelhantes, os telhados ficavam irregulares, portanto, disformes. 

Assim, a partir disso, quando alguém faz alguma coisa sem o devido esmero, diz-se que foi feita "nas coxas". 

(Foto: Google)

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Era Vitoriana

Rainha Vitória.

Zanzando pela Internet, deparei-me com um teste para saber de qual era era a minha alma. Aí deu: Era Vitoriana. 

Deu o resultado que minha alma é romântica; 

Que a sortuda que está hoje comigo pode provar o meu ponto de vista positivo sobre o mundo; 

Que minha alma procede da Era Vitoriana porque eu creio em um otimismo remanescente em um mundo que, às vezes, está contra mim. 

Que apesar dos percalços da vida, eu os enfrento e permaneço com elegância. 

Refletirei sobre a experiência. 

(Foto: Google)