segunda-feira, 31 de outubro de 2016

"Capita" em Fortaleza

Teresinha Sodré e Carlos Alberto Torres.

No final dos anos 70 e início dos 80, salvo engano, quando casado com a atriz e apresentadora de televisão Teresinha Sodré (então contratada como garota-propaganda das lojas Romcy), Carlos Alberto residiu uma temporada aqui em Fortaleza. 

(Foto: Sebastião Marinho/Agência O Globo)

domingo, 30 de outubro de 2016

Turismo no Ceará

Beira Mar de Fortaleza.

Quando escuto falar do Ceará como sendo um dos mais procurados destinos turísticos do Brasil, lembro de quatro momentos que contribuíram para esse êxito.

O primeiro, quando o governador Cesar Cals, pioneiro do turismo no Ceará – tanto na capital quanto no interior – fez história com a criação da EMCETUR – Empresa Cearense de Turismo, e implantação de projetos estruturantes como a do Centro de Convenções do Ceará (o primeiro do Nordeste), o Centro de Turismo do Ceará (requalificando o prédio da antiga Cadeia Pública), o teleférico da Gruta de Ubajara e a Estrada da Confiança, dentre outros.

No Governo da Confiança, César contou com a valiosa colaboração dos precursores Everardo Montenegro (técnico em planejamento turístico) e Lauro Ramos Torres de Melo (um dos primeiros presidentes da extinta EMCETUR).

O segundo momento foi quando o governador Tasso Jereissati estabeleceu o turismo como atividade de desenvolvimento econômico e social para o Estado do Ceará.

No Governo das Mudanças, dialogando com o mundo, destacava-se o trabalho edificante da colega arquiteta Anya Ribeiro, primeira secretária de turismo do Ceará.

O terceiro, no governo de Ciro Gomes, a Companhia de Desenvolvimento Industrial e Turístico do Ceará – CODITUR destacou-se como empresa condutora do desenvolvimento industrial, mineral e turístico do Ceará. A partir dela, aconteceram os primeiros voos internacionais regulares, com o aumento do fluxo de turistas da Argentina, da Itália e também de outros estados brasileiros. 

O quarto, quando o Governador Cid Gomes instituiu a cultura de um Ceará inserido no cenário turístico internacional. Nessa linha, a Secretaria do Turismo, na gestão do secretário Bismarck Maia, pensou e executou projetos determinantes (Centro de Eventos, duplicação de rodovias, aeroportos de Aracati e Jericoacoara, urbanização de diversos terminais turísticos, o polêmico Acquário etc.) para a função da atividade turística como instrumento de desenvolvimento econômico, social e cultural do Estado do Ceará.

Bem, concluindo, o que eu quero dizer é que nenhum destino turístico nasce pronto. 

sábado, 29 de outubro de 2016

Jonathan Harris, o Dr. Smith


Filho de imigrantes judeus russos e nascido no Bronx, em Nova Iorque, Jonathan Charasuchin (1914-2002) virou Jonathan Harris e foi um ator de teatro e televisão que ficou conhecido mundialmente e consagrado como o Dr. Zachary Smith da série de televisão Perdidos no Espaço. 

Participou também de outras séries, como Zorro, Agente 86, A Feiticeira e Terra de Gigantes. 

Como Doutor Smith, marcou sua participação em Perdidos no Espaço com a memorável frase "Nada tema, com Smith não há problema". 

Por fim, emprestava sua voz para dublar diversos personagens dos desenhos animados da Disney/Pixar.

Jonathan Harris faleceu três dias antes de completar 88 anos em Encino, Califórnia, Estados Unidos.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Constantinopla

Vista da ponte, Constantinopla, Turquia.

“Se a Terra fosse um só estado, Istambul seria sua capital” (Napoleão Bonaparte)


Pois é, falando sobre Constantinopla, lembrei que quando cursava arquitetura, no final dos anos 70, um colega comentou que antigamente ninguém conseguiria cogitar o declínio de Constantinopla, a Nova Iorque da época. 

Constantinopla foi a capital do Império Romano, do Império Bizantino (ou Império Romano do Oriente), do Império Latino e, após a tomada pelos turcos, do Império Otomano. No decorrer da Idade Média, ela foi a maior e mais rica cidade da Europa.

Em 1930, Constantinopla foi renomeada oficialmente como Istambul.

(Foto: Google)

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Voltando de viagem


Voltando de viagem, eu afivelava o cinto de segurança quando dei fé uma senhora botar o maior boneco ao descobrir que o lugar de seu assento era bem na porta de emergência do avião. “Eu desço, mas aqui eu não viajo, não! Vai que ela abre lá em riba, eu sou a premera a ser cuspida desse bicho!”, disse a mulher. E o marido falou para a comissária: “Acho melhor a senhora dar um jeito nessa arrumação porque a minha patroa aí é opiniosa e cheia de gosto!”. 

Então, com toda habilidade e paciência do mundo, a comissária começou a reorganizar os passageiros em novos lugares, enquanto a bonequeira repetia: “Nã, vou nem pegar fresca pra querer ir nessa janela reia...” 

Na nova arrumação, o casal ficou na mesma fila, mas separados pelo corredor. Quando a aeronave pegou fôlego e meteu o pé na carreira pra arribar, a mulher fez careta, fechou os olhos e tomou ar! O marido, com a expressão grelada lhe pediu calma. O avião decolou. 

Lá em cima, com o olhar de ave perdida, o casal desatou a conversar: 

- Zé? 
- Diga, Das Graças... 
- Que carreira medonha é essa? 
- É pro mode o aparelho avoar... 
- Pois quando esse coisa se desgrudou do chão eu engoli seco duma vez e lá se foi o chiclete que tava segurando a minha perereca... 
- A dentadura? 
- Ô, Zé, a dentadura... As minhas partes é que não é! 
- Das Graças, deixa de escandilice... 
- Zé, e o teu bride? 
- Pois é, esqueci... 
- Zé, e o dinheiro, trouxe? 
- O pra gastar na viage?
- Sim. 
- Também esqueci... 
- Home, tu só não esquece das zureia porque elas veve apregada no teu quengo, viu? 
- Das Graças, para que você me mata de me abrir... 
- E quede a lata da carne torrada? 
- Tá comigo, quer que eu pegue? 
- Agora não. Tô espiando daqui que a moça vai já passar com o carrim da merenda...
- Então, deixa pra comer ela lá em casa, né? 
- É, lá eu boto no feijão... 
- Tá bem... 
- Zé, cadê o ramim das folha verde pro chá pra barriga? 
- De alfavaca? Taqui comigo num saquim de plástico... 
- Tomara que nois chegue logo... 
- Nessa carreira é logo que nois chega... 
- Saudade do Quixadá... 
- É, mas premero vamo pernoitar no Maranguape... 
- Ô São Paulo agoniada... 
- Do povo avexado... 
- Nã, se num fosse meu irmão eu lá ia pra lá... 
- É mermo, mas agora deixe de conversa fiada que a merenda chegou!

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Cachaça

Deu no jornal: "Cachaça cearense é eleita melhor bebida destilada nos EUA e na Bélgica".
 
Ypióca conquistou seis prêmios (Foto: Divulgação)

Pois é, sobre cachaça, uma vez, ouvi de um consumidor: "Ora, se a ruim já é boa..."

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Laprovitera

Totonho Laprovitera - Se eu fosse pássaro pra voar - 2016 - Posca sobre cartão - 20 x 20 cm.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Totonho e Tom


Em São Paulo, Totonho Laprovitera e Tom Cavalcante botando o humor em dia e brindando a arte da benquerença.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Candango

“Candangos”, de Bruno Giorgi. (Foto: Francisco Lauande)

De primeiro, os africanos chamavam de "candango" seus colonizadores portugueses. Era um termo pejorativo atribuído a um individuo ordinário, ruim. 

Porém, no Brasil, a palavra mudou de significado. Em 1959, referindo-se positivamente as pessoas que trabalhavam na construção da sua nova Capital, a palavra virou sinônimo de desbravador, de homem que confia no progresso, de brasileiro comum e operário de Brasília. 

domingo, 16 de outubro de 2016

Canoa Quebrada, 1976

Nativa, em Canoa Quebrada, Aracati, Ceará.

Fotografei essa imagem do filme "Canoa Quebrada", de Carlos Cermelli.

sábado, 15 de outubro de 2016

Canoa Quebrada, 1976

Músico, em Canoa Quebrada, Aracati, Ceará.

Fotografei essa imagem do filme "Canoa Quebrada", de Carlos Cermelli.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Canoa Quebrada, 1976

Catando piolhos, em Canoa Quebrada, Aracati, Ceará.

Fotografei essa imagem do filme "Canoa Quebrada", de Carlos Cermelli.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Canoa Quebrada, 1976

Aconchego de mãe, em Canoa Quebrada, Aracati, Ceará.

Fotografei essa imagem do filme "Canoa Quebrada", de Carlos Cermelli.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Canoa Quebrada, 1976

Chafariz de Canoa Quebrada, Aracati, Ceará.

Fotografei essa imagem do filme "Canoa Quebrada", de Carlos Cermelli.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Canoa Quebrada, 1976

Lata de óleo Pajeú e de biscoito Fortaleza, em Canoa Quebrada, Aracat, Ceará. 

Fotografei essa imagem do filme "Canoa Quebrada", de Carlos Cermelli.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Canoa Quebrada, 1976

Cemitério dos Pescadores, Canoa Quebrada, Aracati, Ceará.
Fotografei essa imagem do filme "Canoa Quebrada", de Carlos Cermelli.



domingo, 9 de outubro de 2016

sábado, 8 de outubro de 2016

Êh, saudade...

Rejane Porto.

Dei o maior valor ao seguinte texto da Rejane Porto:

“Êh, saudade... 
Saudade do tempo em que acreditávamos: 

- que a boneca Xuxa acordava e feria seu pescoço na madrugada; 
- que o boneco Fofão era consagrado ao capeta e tinha uma espada por dentro da costura; 
- que o disco do Roberto Carlos, quando girado ao contrário, tocava uma música do diabo; 
- que se você virasse a pálpebra e o galo cantasse, ficaria cega; 
- que se, a noite, um pássaro sobrevoasse sua casa e cantasse, alguém dali iria morrer; 
- que a chinela virada adoecia a pessoa; 
- que, quando duas pessoas falavam a mesma palavra ao mesmo tempo, tinham que pegar no verde ou dava dor de barriga; 
- que, quando um fio de cabelo caia, você tinha que fazer o alfabeto nele para chegar à letra do futuro amado. 

Saudades de um tempo onde a maldade era só ficção.”

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Bêbados

S. Martinho, pintura de José Malhôa de 1906.

Agora lembrei. Existem três tipos de bêbados: o pai-d'égua, o égua e o fi-d'uma-égua. 

À mesa, o pai-d'égua é só alegria e, sempre leve, agrada a todos; mudo, o égua só faz dormir e ocupar lugar, portanto, não faz mal a seu ninguém; o fi-d'uma-égua, ciço total, perturba a todos, implica com tudo, faz a maior confusão e, de quebra, ainda briga com o garçom.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Pio de sabedoria

Chico Pio.

“Ninguém será capaz de decifrar o espelho aceso das manhãs.” (Chico Pio) 

(Foto: Ricardo Batista)

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Juá


Criado na mesma data que o Município, no dia 20 de Maio de 1957, Juá é um dos quatro distritos de Irauçuba, localizado ao norte do Estado do Ceará.

(Foto: Totonho Laprovitera)

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Clubes

Ideal Clube, de primeiro.

Nos anos 1960 e 1970, foi quando eu mais frequentei os clubes de Fortaleza. Era onde, comumente, eu me reunia com amigos e decidíamos o que fazer nos finais de semana, durante as aulas, e diariamente, nas férias. Dependendo da atividade, escolhíamos em qual iríamos para bater papo, tomar banho de piscina, paquerar as meninas, dançar nas tertúlias, namorar, se danar, praticar esporte e até não fazer nada. 

Por ordem alfabética, naquela época, eis os clubes mais idos pela juventude fortalezense: América Foot-Ball Club, Associação Atlética Banco do Brasil – AABB, Associação Atlética Banco do Estado do Ceará – AABEC, Associação Clube Recreativa Esplanada do Mucuripe – ACREM, Associação Desportiva Classista Petrobrás Ceará, Associação Esportiva Tiradentes, BNB Clube de Fortaleza, Ceará Country Club, Centro Massapeense, Círculo Militar de Fortaleza, Clube de Oficiais da Aeronáutica F-80, Clube de Regatas Barra do Ceará, Clube do Internacional, Clube do Médico do Ceará, Clube dos Advogados do Ceará, Clube dos Diários de Fortaleza, Clube dos Sargentos e Sub Oficiais da Aeronáutica, Clube dos Sargentos e Sub Oficiais da Polícia Militar, Clube dos Sargentos e Sub Tenentes do Exército, Clube Estrela do Mar, Clube General Sampaio, Clube Iracema, Clube Líbano Brasileiro, Clube Náutico Marcílio Dias, Clube Quixadaense, Clube Recreativo Carlito Pamplona, Clube Recreativo da Vila Ellery – CREVE, Clube Recreativo e Esportivo Pernambucanas – CREPE, Clube Recreativo Quitandinha, Clube Romeu Martins, Clube Santa Cruz, Comercial Clube, Fortaleza Esporte Clube, Grêmio dos Ferroviários, Grêmio Recreativo Waldemar Falcão, Iate Clube de Fortaleza, Ideal Clube, Keop’s Clube, Maguari Esporte Clube, Memphi’s Clube de Antonio Bezerra, Náutico Atlético Cearense, Patinação Clube, Recife Atlético Clube – RAC, Sociedade Bairro de Fátima, Sociedade Beneficente Portuguesa Dous de Fevereiro, Sociedade Cearense de Tiro, Caça e Pesca, Sociedade Esportiva Cultura Arco Íris – SECAI, Sociedade Esportiva e Cultural Terra e Mar Clube, Sonda Futebol Clube, Tauape Clube, Uberlândia Clube Cidade e Vila União Atlético Clube. 

Eram tantos os clubes, chega nem sei como dava tempo de irmos a todos eles!

domingo, 2 de outubro de 2016

Vereador de meia tigela


Atenção: Não merece o menor respeito vereador de meia tigela que apresenta propósitos de cabo eleitoral a troco miúdo de vantagens pessoais e garantia de supervivência política!

Dúvida


Conversando com a insônia – essa péssima conselheira das infindas madrugadas! –, penso: Ô coisa difícil é lidar com a incerteza entre a confirmação ou negação de um julgamento ou realidade de um acontecimento.

Pois é, diante da hesitação entre opiniões diversas ou diversas possibilidades de ação, é que vale a máxima “a dúvida é que mata”!

(Foto: Totonho Laprovitera)

sábado, 1 de outubro de 2016

Dedé Brasil

Zuleica e Dedé Brasil, em Parangaba, no início dos anos 1950.

Pra quem não sabe, Dedé Brasil foi pioneiro da região e um dos fundadores do distrito de Porangaba, tendo sido seu subprefeito. 

A alteração do nome da Avenida Dedé Brasil desrespeitou a história de uma cidade conhecida pela carência de memória.

(Foto: Acervo de Totonho Laprovitera)