quinta-feira, 27 de julho de 2017

Matutando

Cá pra nós, quase todo dia eu peço à Deus para envelhecer com dignidade. Para isso, eu penso que devemos tratar a vida bem, pois assim ela também nos tratará. 

Penso ainda sobre solidão e digo: Se Deus é pai, a arte é mãe! Veja, em sua solidão é quando o artista conversa com Deus. 

Pois é, o negócio é sabermos enxergar a vida de uma maneira simples, o que certamente é muito difícil aos tolos mortais. Não é querendo ser as pregas, não, mas nós artistas vivemos a vida, enquanto medíocres por ela passam

Aí, com meus botões fico matutando, enquanto na velha rede de algodão cru eu me balanço com o pé na encardida parede, e chego à seguinte conclusão: Só os outros morrem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário