quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Paco de Lucia & Raimundo Fagner

Essas histórias quem me contou foi o Fagner. 


Certa vez, em Madri, Paco de Lucia convidou Raimundo Fagner para jantar no restaurante do Hotel Ritz, um dos mais finos da cidade. Lá, ao chegarem, o Maître observou que Fagner trajava paletó, mas, sem gravata, o que a casa não permitia para o acesso de seus sofisticados clientes.

Pois bem, sem pestanejar, Paco se aproximou do Maître, tirou-lhe a gravata, a vestiu no Fagner e adentraram felizes da vida ao elegante recinto!

Paco e Fagner tinham uma amizade muito rica em benquerença e histórias. A primeira vez que Paco gravou com um violão de outra pessoa, foi no de Fagner, em homenagem ao Picasso, no Studio Eurosonic.

Falando em violão, um dia, em sua casa, Paco presenteou Fagner com um, mas o nosso menestrel recusou, alegando vergonha. Aí, Paco emendou:

- Raimundo, fique com ele porque John McLaughlin* está vindo pra cá e, certamente, vai querer pegar pra ele.

Em uma outra vez, no Rio de Janeiro, Fagner emprestou a casa do amigo Armando Kfury, em Angra dos Reis, para Paco passar três dias. Passou um ano. E o curioso: todo dia ele saia de Angra para comer cupim, no Porcão da Barra!

São muitas as histórias! Depois eu conto mais.

 
(*) John McLaughlin, ou Mahavishnu John McLaughlin, é um guitarrista de jazz britânico que ficou conhecido como integrante do grupo de Miles Davis, no final dos anos 1960, ao lado de outros músicos como Chick Corea e Tony Williams. 

(Fotos: Google)

2 comentários:

  1. Fantásticas histórias! Só agora entendi a tonalidade diferente do violão de Paco em Andalucia, composição do "Homenagem a Picasso".

    ResponderExcluir
  2. Que histórias lindas! Dois amados maestros! Obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir