segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Neno Cavalcante


Conheci o Neno, bem-dizer, na infância, quando nos reuníamos com a turma do Círculo Militar de Fortaleza. Adolescentes, fomos assíduos da praia do Náutico - no Oi da Pedra -, onde passávamos o tempo todo à sombra das árvores conversando sobre os mais diversos assuntos, com o bom humor que nos aproximava. 

Adultos, virou jornalista e eu arquiteto e artista plástico, com direito de ser por ele apresentado em uma das minhas exposições. 

Ultimamente, quando nos encontrávamos, a gente se festejava diante do tempo de existência compartilhado, das histórias engraçadas vividas e das aguçadas críticas inteligentes cometidas. 

Para mim, Neno não morreu, como curtidor que é, viajou para outras dimensões! 

(Foto: Google)

Nenhum comentário:

Postar um comentário