quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Edifício Beira Mar


Em 1977, morei no edifício Beira Mar, na Avenida Cabo Branco, 2204, em Tambaú, João Pessoa. Primeiro, no segundo andar, depois, no oitavo. 

Ao longo do ano, dividi o apartamento, por ordem alfabética, com Afonso, Helder, Irineu, Julinho, Paulão, Priquitim, Toinho e Wiron. Um detalhe, a porta da frente estava sempre aberta e nunca teve chave, portanto, sempre pronta para acolher os tantos visitantes. 



Foram nossas empregadas, a formosa e meiga Fatinha, uma loirinha ninfeta pra ninguém botar defeito, e a grandalhona rainha de Ébano Dona Fátima, esposa de um periculoso presidiário. Interessante, é que ela mentia para o ciumento encarcerado, dizendo que morava com cinco moças cearenses. 

Bem, foram tantas histórias, que depois eu conto, porque agora não vai dar tempo. 

(Fotos: Google)

2 comentários:

  1. Conhecedor do desassombro e virilidade de alguns moradores, pode-se inferir ser muito improvável que a grandalhona e, muito mais principalmente, a ninfeta, tenham passado batidas . . .
    Tempos bons, por demais!

    ResponderExcluir
  2. Paraíba feminina
    Mulher quente
    Sim Senhor !

    ResponderExcluir